Prefeitura de Catarina

Seja bem-vindo (a). Hoje é

EM UMA SEMANA; Mortes por chikungunya passam de 8 para 14 no Ceará

Image-0-Artigo-2247594-1
Foto - Cid Barbosa 
A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) confirmou 14 mortes por chikungunya nos primeiros cinco meses de 2017, conforme o Boletim Epidemiológico de Arboviroses divulgado nessa sexta-feira (26). Em comparação ao mesmo documento divulgado no último dia 19 de maio, que confirmava 8 mortes, houve um aumento de 75% no índice de óbitos dentro do período de uma semana. De todas as mortes registradas, o boletim aponta que seis são do sexo masculino e oito do sexo feminino, com idades entre 10 dias e 89 anos, com média de 71 anos. As vítimas são
residentes dos municípios de Fortaleza (11), Beberibe (1), Caucaia (1) e Pacajus (1).
Somente neste ano, o Ceará registrou 20.515 casos confirmados da doença. Destes, 13.428 estão em Fortaleza e 66,9% do total concentraram-se nas faixas etárias entre 20 e 59 anos. Além disso, o sexo feminino foi predominante em todas as faixas etárias, à exceção das idades até 14 anos.
Crescimento
O boletim epidemiológico demonstra um aumento crescente no número de municípios com situação de epidemia da doença, que é quando há mais de 300 casos da doença para cada 100 mil habitantes, conforme os parâmetros da Organização Mundial da Saúde (OMS). Na 6ª semana do ano, somente três municípios tinham casos confirmados de chikungunya. Até a 11ª semana, 16 municípios já apresentavam altas incidências da doença, indicando um incremento de 433,3% no número de cidades em relação à 6ª semana.
Já em relação aos dados da última semana (21ª) divulgados pela Sesa, o aumento foi de 52,9% quando comparado à 16ª semana, passando de 51 a 78 municípios com índices epidêmicos. Portanto, até este mês de maio, 78 dos 184 municípios cearenses estão em situação de epidemia. Ainda conforme o boletim, até a 21ª semana, foram notificados 55.971casos suspeitos de chikungunya no Ceará. A taxa total de incidência no Estado é de 624,4 casos a cada grupo de 100 mil habitantes.
Em 2016, houve transmissão sustentada da chikungunya em todo Estado, caracterizando um cenário epidêmico. Foram 49.516 casos suspeitos, e desses 31.482 foram confirmados. A doença estava distribuída em 139 (75,5%) dos municípios. No mesmo ano, também foram notificados 68 óbitos causados pela doença, e destas, 19 foram confirmadas, sendo 11 do sexo feminino e 8 do sexo masculino.
Mais informações
Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa)
Av. Almirante Barroso, 600 - Praia de Iracema - Fortaleza
(85) 3101.5123